27.3.11

Rua Alegrete

 O "mosaico" de pastilhas azuis e amarelas em edifício na esquina da Rua das Laranjeiras com Rua Alegrete

Edifício Torres:
paixão por esses
tipos de prédios
A esquina e o mosaico
Perto demais da Rua General Glicério, que foi tema do post passado, também está a Rua Alegrete, outra rua bastante simpática em Laranjeiras. Ela é bem pequenininha, começando na Rua das Laranjeiras - quase uma continuação da Rua Almirante Salgado - e, sem saída, termina em uma espécie de "larguinho", rodeada por uma enorme pedreira arborizada.

Diferentemente da General Glicério, a Rua Alegrete não tem glamour, tampouco detalhes mais frufrus de ruas mais elegantes. O grande barato da Alegrete é a sua simplicidade, o que a torna bastante atrativa e charmosa. Com exceção da sua única esquina, que é abrigada por edifícios antigos e bonitos, a Rua Alegrete é toda formada por casas pequenas, de até dois pavimentos. Umas estão mais bem cuidadas do que outras, embora cada uma delas tenha um desenho especial e que, portanto, as valoriza como joias urbanas.

 Pequenininha, a Rua Alegrete fica entre a muvuca comportada do trecho final da Rua das Laranjeiras e uma pedreira arborizada. O lado de trás dessas árvores poderia ser considerado como quase os fundos das ruas próximas à General Glicério. 

 O final da Rua Alegrete é formado por um mini largo de tamanho retangular. A creche Coleguinha fica lá, assim como essa charmosa casa cor de abóbora.

A Rua Alegrete é tão familiar e calminha que poderia se transformar perfeitamente em uma vila. Tem gente que prefere morar em uma rua fechada; inclusive, eu próprio considero a importância de se viver em um ambiente mais seguro, mas... acho tão triste privar os não-moradores de ter acesso a recantos como esses! O grande problema são os vândalos que picham as paredes, destroem os jardins, deixam o cocô dos seus cachorros por ali, sem recolhê-lo... Isso dá uma sensação de impotência aos moradores, que acabam vendo como única solução a instalação de grades, portões e interfones. Ainda não é o caso da Alegrete, mas espero que eles considerem a beleza que é a liberdade do ir-e-vir e, desta maneira, poderemos continuar explorando sítios bacaninhas pela cidade como essa rua.

3 comentários:

minhaalmacanta disse...

Olá.... Adoro quando você fala das LAranjeiras, é um dos bairros que eu mais gosto no Rio junto com a Urca, Cachambi e Méier!!!
Fala mto desses bairros!

Parabéns e continue com seu ótimo blog...

Erica (http://minhaalmacanta.blogspot.com)

Hannah Ramos disse...

Adorei a proposta do seu blog, ainda mais com essa leitura leve e interessante.

Frederico disse...

vim parar aqui por causa de uma bala hall's sabor cereja... Ah, a rua alegrete, o sabor dessa bala me remete há décadas (!!) àquela ruazinha. Não, não me aferrei às lembranças d'então, como pode parecer, mas hoje, tentei achar... difícil, nomes mudam junto com estados civis, o tempo passa, renato russo ainda nos embalava, em pessoa. Faz tempo. Mas foi boa lembrança. // Parabéns pelo blog.