20.2.11

O BRS (Bus Rapid Service) da Avenida Copacabana

O BRS na altura da
Avenida Prado Júnior
A partir deste sábado (19/02) foi inaugurado o primeiro BRS (Bus Rapid Service) carioca, mais especificamente na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, Zona Sul carioca. O BRS consiste no destinamento de duas das quatro faixas da via para o tráfego exclusivo de ônibus, prometendo uma maior fluidez no confuso trânsito do bairro e da própria avenida. Passei por lá ontem e pude ver que a Avenida Copacabana agora dispõe de uma marcação azul como limite entre a faixa dos coletivos, à direita, e a dos automóveis particulares e táxis, à esquerda. Os veículos da esquerda só poderão ocupar a faixa do BRS para dobrar à direita ou entrar em garagens.

Carros enfileirados
Com o BRS, as paradas das linhas de ônibus foram reordenadas ao longo da Avenida Copacabana e subdividida em três grupos: BRS1, BRS2 e BRS3. Cada ponto servirá de embarque e desembarque para linhas de ônibus do seu respectivo grupo. O BRS1 e 2 concentra as linhas do consórcio Intersul, subdividindo o 1 com as linhas que circulam entre o Centro e a Zona Sul, enquanto o 2 responde pelas linhas que circulam dentro da Zona Sul ou que vão para a região da Tijuca, além de linhas extraordinárias, isto é, que transitam apenas em horários específicos. Já o BRS3 agrupa linhas de outros consórcios, tais como Internorte, Transcarioca e Santa Cruz. Vale lembrar que os pontos receberam os nomes das ruas transversais mais próximas. Por exemplo, o ponto na Avenida Copacabana perto da Rua Santa Clara recebeu, obviamente, o nome de Santa Clara e corresponde ao grupo BRS2. Veja abaixo a relação dos novos pontos de ônibus anteriormente explicados no mapa.




Visualizar Pontos BRS em Copacabana em um mapa maior


Oficialização das linhas variantes
Uma das coisas que eu percebi sem a ajuda do folheto recebido algum tempo depois por um funcionário da Prefeitura foi a criação de novas linhas de ônibus. Na verdade, sempre existiram muitas linhas variantes com o mesmo número. Por exemplo, a linha 455 (Méier-Copacabana) tinha uma variante que em vez de sair do Méier partia do Engenho Novo, bairro ao lado. Agora, a linha Engenho Novo-Copacabana foi oficializada e recebe o número de SP455. O mesmo acontece com a linha 473 (São Januário-Lido) que mantinha uma variação Caju-Lido e agora atende pelo número 441 como linha circular.

 Agora as paradas de ônibus são exclusivas para um determinado grupo de coletivos, além de conter guia de itinerários e mapas indicando onde embarcar no ônibus que você queira tomar. No ponto da esquina com a Rua Belfort Roxo pertence aos ônibus do grupo BRS2.

Redução da frota
Os ônibus trazem o adesivo
do grupo ao qual pertencem
Muitas das linhas que até então circulavam por Copacabana foram reduzidas, multiplicando, no entanto, a quantidade de novas linhas de ônibus remanescentes das antigas. Tomaremos como modelo a linha 415, que faz o trajeto Usina - Leblon. Ela foi remanejada em mais uma nova linha, a 411 (Usina - Prado Júnior), que não chega a entrar no circuito do BRS. Aparentemente, parece ter sido uma forma de equilibrar as linhas de ônibus de acordo com a demanda por passageiros em determinado tajeto. Sabe-se que grande parte dos ônibus em Copacabana circulavam vazios; agora, a divisão das linhas mostra-se mais racionalizada, pelo menos ao meu ver. No caso da linha 415, muitos passageiros usam o coletivo entre a Usina e o shopping Rio Sul, ou até os primeiros pontos do bairro de Copacabana. Agora, a linha 411 fará exatamente o trajeto que atende a principal demanda, entrando em Copacabana e retornando pela Avenida Prado Júnior de novo à Tijuca. Mais equilibrado em quantidade, a 415 seguirá seu trajeto até o Leblon normalmente.

Outra mudança drástica para os moradores da Zona Sul é o fim das linhas 571 e 572, que circulavam entre a Glória e o Leblon. Elas agora são as linhas 161 e 162 com o nome de Lapa - Leblon. Na verdade, a 571 e 572 já não paravam mais na Glória há um bom tempo. Saindo da Praia do Flamengo, entravam na Rua do Passeio, Arcos da Lapa, Mém de Sá, retornando na Gomes Freire. A 161 e 162 nada mais são, agora, do que a oficialização deste trajeto.

5 comentários:

thu disse...

Vou ter que imprimir essa lista!!!
Se já ficava perdida antes, agora então! rss..

Muito esclarecedor, Pedro! =)

beijos

Professor Pasquale disse...

Isso vai ser só em Copacabana ou vão implementar em todos os bairros?

Pedro Paulo Bastos disse...

O BRS tem previsão de ser instalado na Barata Ribeiro/Pompeu Loureiro no mês que vem e, ainda no primeiro semestre, se estender para os corredores de Botafogo/Jardim Botânico. Avenidas no Centro e na Zona Norte também vão ganhar o BRS, como a Radial Oeste, Teodoro da Silva e 24 de Maio.

Nina disse...

ja to vendo transtornos futuros. Sou só eu que acho deveriamos investir mais em trens e metro do que em onibus? E eu falo: Macae saiu na frente implantando o VLT, enquanto nos vamos ter que nos contentar com o BRT. to "amando" a destruicao que a transcarioca ta impondo ao meu bairro. a rua ja deixou de ter fachadas de um lado é só escombros.

Pedro Paulo Bastos disse...

Oi Nina. Eu também sou a favor do investimento em trens e metrô do que o ônibus, mas discordo do que você falou, que "já está vendo transtornos futuros" em relação ao BRS, acredito eu. Pelo contrário: o BRS veio para reorganizar o trânsito e, principalmente, o sistema de ônibus de Copacabana. Acho que trem e metrô (se tiver qualidade) é melhor do que ônibus, mas não podemos ignorá-los ou simplesmente aboli-los da cidade, pelo menos não nesta época em que vivemos. Quem sabe no futuro? Ainda temos muito o que nos desenvolver!