4.4.10

Rio & Geografia: Os ônibus (Parte 3/5)




Continuação

GRANDE MÉIER
O Méier, como um bairro bastante central dentro da área suburbana da Zona Norte, concentra diversas linhas de ônibus e paradas finais. Diferentemente de regiões como a Zona Sul e a Tijuca, que são espremidas entre os maciços rochosos, a região do Méier é mais aberta, onde as ruas se espraiam em distintas direções, contribuindo assim para uma maior diversificação dos itinerários. Mesmo assim, carece de críticas. Na Rua Dias da Cruz, por exemplo, principal via do bairro, não existe nenhuma linha de ônibus que conecte à Zona Sul. Ao Terminal Rodoviário Novo Rio, a linha 606 (foto à esquerda) é uma das opções, embora, para isso, o passageiro tenha que percorrer o Grajaú, Andaraí, Tijuca e a Praça da Bandeira para se chegar até lá, quando se o coletivo utilizasse a Avenida Marechal Rondon como caminho teria grande parte do tempo de percurso reduzido. Já no “outro lado” do Méier (o bairro é cortado pela Linha Férrea), onde se situa o Jardim do Méier, não existem linhas de ônibus que percorram a Avenida Rio Branco, no Centro da cidade.


A VERDUN, empresa de ônibus que circula na região do Méier, é famosa por seu design em azul e administra linhas como a 247 (Camarista Méier-Passeio), 238 (Água Santa-Praça XV) e 455 (Méier-Copacabana).


Mais alguns outros exemplos: com a Linha Amarela logo ali ao lado, no bairro do Engenho de Dentro, ir do Méier à Barra de ônibus é quase um sufoco. Pode ser que eu esteja enganado, mas até pouco tempo a linha 691 (Méier-Alvorada) usava a Linha Amarela como caminho até a Barra, porém descia na primeira saída, fazendo um demorado passeio pelas vias do Pechincha, Freguesia e Cidade de Deus. No Lins, bairro mais ao sul do Méier, apenas uma linha de ônibus percorre a Rua Lins de Vasconcelos, principal do Lins, que é a 232 (Praça XV – Lins). Esporadicamente surge uma variação da 232, chamada de S09, fazendo o trajeto Lins – Leme. Mas ninguém nunca sabe quando passa... É na sorte!

BARRA DA TIJUCA e RECREIO
A Barra da Tijuca hoje é uma das áreas mais bem equipadas da cidade; afinal, o vetor de crescimento urbano nas últimas décadas foi em direção a esta região, que engloba também o Recreio dos Bandeirantes, ainda em fase de crescimento e estabilização. Ao mesmo tempo que o transporte público, como os ônibus, na Barra e no Recreio, fiquem em segundo plano – justamente pelo poder aquisitivo dos moradores de se locomoverem à base de automóveis particulares –, a região é bem servida de ônibus. A grande questão mesmo fica por conta dos monstruosos engarrafamentos; portadores de majestuosas avenidas, como a das Américas, que chega a ter quase sete pistas em determinados trechos, a estrutura rodoviária da Barra não coincide com a do resto da cidade, caracterizada por avenidas de largura limitadas, seja pelo mar e pela montanha, ou pela falta de planejamento no início da ocupação urbana da cidade. Um exemplo claro disso é a conexão da Barra com a Zona Sul: a Av. Niemeyer e o Túnel Zuzu Angel não comporta o fluxo de trânsito proveniente da Barra. Logo, por mais que a Barra esteja bastante integrada por ônibus com Jacarepaguá, Bangu, Santa Cruz, Alto da Boa Vista, Zona Sul, Centro, o acesso ao bairro é ruim, independente do meio de transporte que se utilize. O metrô, previsto para ser inaugurado no Jardim Oceânico em 2015, pode ser o caminho para uma salvação, principalmente para o Recreio, um dos bairros mais isolados do Rio nos dias de hoje.


A LINHA 179, da Real Auto Ônibus, transita pela Avenida Olegário Maciel, conectando a Barra da Tijuca ao Centro do Rio, via Zona Sul.


JACAREPAGUÁ
Jacarepaguá e sua região, na Zona Oeste, é um dos lugares no Rio que possui os piores acessos em direção ao Centro. Rodeada por montanhas e áreas florestais, os ônibus precisam respeitar tais limites para percorrer seus itinerários, que tornam-se, muitas das vezes, cansativos e longos. Algumas das conexões com o Centro, muitas delas feitas através da Av. Menezes Côrtes (Grajaú-Jacarepaguá), que corta a Serra dos Três Rios, em linhas como a 240 (Praça XV – Cidade de Deus) e a 269 (Praça XV – Curicica), e a 2113 (Castelo – Taquara), que vai para o Centro através da Zona Sul – linha esta, aliás, que custa R$ 4,40, 87,2% mais cara em relação ao preço regular das tarifas. Apesar disso, Jacarepaguá é bem integrada com a Zona Oeste e com a Zona Norte, principalmente com a Barra e Madureira, respectivamente. A ligação com a Zona Sul é feita através da 2113 ou das linhas 750 e 755 (Cidade de Deus e Cascadura-Gávea), isto é, uma ligação tímida, de pouca variedade e/ou opção. A inauguração da Linha Amarela, na década de 1990, facilitou o acesso de Jacarepaguá aos subúrbios da Zona Norte, embora a maioria das linhas de ônibus que transite entre essas regiões se utilize da Rua Cândido Benício, no acesso de Campinho à Jacarepaguá, prova de um mal gerenciamento dos itinerários, que visa o lucro das empresas de ônibus como prioridade.


O MAPA MOSTRA, os acessos e saídas da região de Jacarepaguá para diferentes zonas da cidade: apesar da boa integração rodoviária com a Zona Oeste e a Barra da Tijuca, Jacarepaguá é isolada em relação ao Leste (zonas Central, Sul e parte da Norte), seja por suas limitações geográficas ou por áreas de risco. Clique para ampliar.


Logo, assim como a Barra e o Recreio, o grande problema de Jacarepaguá são seus poucos acessos e saídas, que torna as viagens muito longas. A remodelação dos itinerários pode até ser repensada em menor escala, como, por exemplo, quais vias dentro da própria região de Jacarepaguá determinados coletivos transitariam, de forma a agilizar seu percurso para fora da mesma. Entretanto, variedade de opções de como se chegar a outros lugares do Rio a partir de Jacarepaguá são quase inexistentes, tendo, não só os ônibus, mas como todos os meios de transporte, de respeitarem o contorno das montanhas e das opções de vias disponíveis.

Fontes das fotos, por ordem de aparição:
1 - Disponível em Na Poltrona Bus Brasil. Acesso em 04/04/10, às 20h45.
2- Disponível em Busologia do Rio. Acesso em 04/04/10, às 20h33.
3 - Disponível em Oeste Ônibus. Acesso em 04/04/10, às 20h55.

7 comentários:

Nuno disse...

O 691 faz ainda pior Pedro, ao invés da Freguesia ele vai lá na Taquara passar por todos os gargalos..., ops, cruzamentos da região pra depois ir pra Barra.
O S09 talvez seja a linha mais lendária que exista (e que já andei). Sua operação se restringia nos fins de semana do verão, e no ano passado foi autorizada também a operar nos dias de semana, e fui atrás dela no ponto final no Lins, e só consegui pegá-la depois de 2 horas e meia de paciência. Mas valeu a pena.
Em Jacarepaguá outro empecilho são as empresas monopolizadoras do transporte ali, que controlam os horãrios e as variantes das linhas de um modo quase feudal, e nenhuma empresa de fora pode entrar em seu território.
No Méier então é o ringue de luta entre as empresas. De um lado a Verdun, que luta pra esticar a 455 até Água Santa atendendo assim a Dias da Cruz toda com uma ligação a zona sul (ainda que precária já que a linha segue pelo Aterro e não pelo Rebouças) e do outro a Viação Acari, que gerencia a principal linha para a zona sul dali do Méier, a 457, e que sofre com as constantes reduções de frota impostas pelo Ministério Público baseado nas queixas da Verdun de que a 457 rouba passageiros da 455. Agora só falta alguém me explicar como, já que a 455 vai pelo Aterro e 457 pelo T. Sta Bárbara, atendendo demandas diferentes pelo caminho. Pra não ficar atrás no placar, a Acari também luta contra a extensão da 455 alegando que prejudicaria a 667, Madureira X Méier, que é operada de forma bem ruim pela empresa.

Pedro Paulo Bastos disse...

Nuno, essa do S09 eu lembro que funcionava só nos fins de semana, isso lá pros anos de 2003, que eu cheguei a pegar essa linha algumas vezes lá no Lins. Mas depois disso, nunca mais vi. Há alguns meses eu vi o S09 rodando pela Avenida Maracanã, mas é uma linha realmente muito lendária.

matiasealgomais disse...

Antes masi nada, parabéns pelo blog, costumava a visitar interessado também em assuntos de urbanismo, mas é a primeira vez que comento. Vamos lá, a linha S09 sempre funcionou desde a criação no início dos anos 90. Como é uma linha especial (de alta temporada de calor e Verão), geralmente entre fins de novembro e fins de outubro já é possível vê-la com uns 4 ou 5 carros que gera alguns intervalos de 30/40min hoje. Porém alguns anos atrás havia a condição de estar sol. Então dias chuvosos a minha querida Matias não operava. O mais provável é que a linha é uma compensação à extinção da 442(Lins X Urca) em 1989, por moradores da Urca incomodados com suburbanos na praia. Segundo uma "rádio-leão", atualmente a Acari teria se incomodado com a S09 diária, empresa que nos últimos anos tem travado algumas batalhas judiciais com o grupo que Matias e Verdun faz parte.

Muitas empresas possuem suas peculiaridades, a Real quando vai para garagem saindo de Copa ou Leblon usa vista "Maré", na tentativa de encontrar alguém para aquele destino onde proximo fica a garagem. Numa situação inversa, a Estrela Azul quando sai da garagem para ir ao Leblon ou Gávea tem a 292 para Metrô de Botafogo. Outra bem curiosa é a Ideal, com Frescão Ribeira X Copacabana, que roda apenas no 31 dez. Antigamente haviam linhas de apoio apenas para as finais de campeonato no Maracanã e um fila extensa, a última que manteve era a Amigos Unidos na época com a 206(Paula Matos X Maracanã) um pouco depois da CTC com a 780 estendida de Benfica da até o estádio.
É isso... Abraço!

Trânsito - Méier disse...

Além da falta de opção de linhas que vão para a Zona Sul, há a briga das empresas cujas linhas fazem esse itinerário. Houve até intervenção na justiça para que se reduzisse a frota de determinada linha que faz trajeto para Ipanema, o que prejudicou muito a população do Méier por um tempo.

Glória Müller disse...

Poxa, legal a pesquisa que vc fez!
Bota realidade nisto, não é mesmo, Pedro?!
Abraços
Glória

Anônimo disse...

Brother, venho por meio desta pedir uma informação, enfim... Gostaria de saber qual a liha q eu pego saindo da rodoviária até a rua Lins de vasconcelos? Pois, pretendo chegar na Escola Técnica Rezende Ramel.

ou Será que compensa ir de táxi???

meu e-mail é: bmms40@hotmail.com

Aguardo retorno.

Abraço.

Anônimo disse...

No RIO sou turista. tenho uma filha que mora em JACAREPAGUÁ, na rua MIRATAIA, PECHINCHA. É UM BLOCO DE PREDIOS MUITO BOM, O LUGAR ATÉ QUE É BONITO. mA RUIM MESMO É O FATO DE NÃO TER ONIBUS E NEM vam para a zona sul , centro e barra. Acho lamentável isso, acho que falta inetresse e falta administração que pense no conforto do cidadão não consigo entender esse politcos, pois deveriam investir no transporte coletivo para desafogar o transito. Acho isso péssimo, detesto... lamento... Ninguem merece....